Guia prático sobre recolocação na área comercial

Publicado em Categoria(s) Alta performance, Carreira, Portugues
recolocação na área comercial

Hoje vamos abordar um tema que consideramos de essencial compreensão para qualquer executivo: os diferentes tipos de profissionais atuantes no mercado de recrutamento e seleção, o que um candidato deve esperar deles e como se preparar para lidar com cada um desses profissionais.

Apesar de carecer de um consenso, podemos diferenciar os canais de recolocação profissionais em cinco grupos.

Os recrutadores internos

É o profissional do departamento de Recursos Humanos incumbido de preencher uma vaga interna. Em geral, o recrutador interno recorre aos caminhos mais curtos para encontrar currículos que lhe interessam, começando pelo banco de CVs da empresa – geralmente alimentado mediante envio de CVs pelo próprio site da companhia – passando, em seguida, às ferramentas digitais (que variam entre LinkedIn, Catho e Vagas.com).

Em termos gerais, o recrutador interno inicia o processo de recrutamento fazendo uma entrevista de triagem por telefone. O objetivo dessa entrevista é identificar se o seu perfil preenche os pré-requisitos da posição que ele está buscando ocupar. Se você estiver alinhado ao que a companhia busca, possivelmente seu currículo encaminhado ao gestor da vaga (ou cliente interno, como costumam ser chamados pelos profissionais de recrutamento), que é quem vai definir em última instância se você será ou não conduzido para uma entrevista pessoal.

Três pontos cruciais para você aproveitar bem suas chances com um recrutador interno

1 – Se tiver interesse em uma empresa que se utiliza de recrutamento interno, trate de garantir que o recrutador interno tenha acesso fácil ao seu currículo. Aplique no site da empresa e nas demais ferramentas de acesso comum desses profissionais.

2 – Quando for abordado por um recrutador interno ao telefone, procure dar respostas rápidas e assertivas. Lembre-se: esse profissional estará focado em preencher os pré-requisitos, ou seja, é importante se preocupar mais em informá-lo com precisão e objetividade e menos em impressioná-lo.

3 – Leve em conta que esse profissional geralmente tem metas de fechamento de vagas/mês e, por definição, metas são iguais a dinheiro ou empregabilidade. Ou seja, ele também é um grande interessado em achar o profissional certo. Portanto, se ele não retornou mais, provavelmente você não se enquadra no perfil. Ou seja, pense duas vezes antes de incomodá-lo para não eliminar suas chances no futuro.

Os recrutadores externos

São os profissionais de consultorias de recrutamento e seleção que terceirizam o papel do recrutador interno. Seu procedimento de trabalho é extremamente similar ao do recrutador interno, com a exceção de que, em regra, não terá ressalvas em fazer abordagens proativas de profissionais do mercado – inclusive da concorrência. Na prática, as abordagens proativas são extremamente raras pois, na grande maioria das consultorias, o recrutador externo está inserido em processos de gestão que o orientam a entregas rápidas e focadas somente em atender pré-requisitos – e não em identificar os melhores profissionais disponíveis no mercado.

Geralmente, esse profissional também recorre aos caminhos mais curtos para encontrar currículos de seu interesse, começando pelo banco de CVs da consultoria em que trabalha (muitas vezes alimentado mediante envio de CV pelo site da própria empresa), passando em seguida às ferramentas digitais (que não vão muito além da Catho, Vagas.com e LinkedIn).

Os pontos cruciais para você aproveitar bem suas chances com este profissional são bastante parecidos com os do recrutador interno. Somado a eles, atente-se ao fato de que apesar de esse tipo de profissional não ter nada que o impeça de abordar candidatos empregados por concorrentes de seus clientes, esse procedimento é extremamente raro. Na maioria das vezes, o profissional vai adotar o caminho mais curto para preencher os pré-requisitos. Portanto, se você sabe que a consultoria em questão trabalha para algum concorrente do seu interesse, não deixe de aplicar seu CV.

 recolocação na área comercial
recolocação na área comercial

Os headhunters

Os headhunters são os profissionais de consultorias de recrutamento especializado. A principal diferença deles para os recrutadores – sejam internos ou externos – é que eles vêm do segmento ou departamento para o qual recrutam, tendo um entendimento mais técnico das vagas e do cliente, o que os torna bastante focados em conhecer os principais candidatos e empresas do mercado em que atuam.

Esse profissional presta um trabalho mais consultivo às empresas, muitas vezes ajudando a concluir ou até a conceber o perfil da posição e do profissional que será contratado, justamente por conhecer o que tem e o que não tem funcionado no mercado. O headhunter é um verdadeiro consultor do mercado em que atua, assumindo muitas vezes, contratualmente, alguns riscos da contratação.

Tomando como base a realidade dos mercados mais desenvolvidos, a figura do headhunter deve se tornar cada vez mais comum no Brasil nos próximo anos, haja vista a necessidade cada vez maior das empresas de garantir alta performance e assertividade em seus recrutamentos.

A velocidade desse processo vai depender, sobretudo, do amadurecimento das próprias consultorias de recrutamento e seleção presentes no país, uma vez que a maioria ainda não consegue atender a padrões de recrutamento mais exigentes por terem poucos métodos e processos de gestão.

 Sites de currículos e LinkedIn

Até pouco tempo atrás, os sites de currículos eram a principal ferramenta para profissionais de diferentes níveis se movimentarem no mercado. Hoje em dia, ainda são bastante usados para o recrutamento de cargos operacionais e de cargos de baixa gestão (estagiários, analistas e trainees), mas têm perdido cada vez mais espaço para o LinkedIn e para o banco de dados das próprias consultorias de recrutamento e seleção – que ganharam bastante notoriedade no mercado nos últimos 15 anos. Dentre os principais players de banco de dados, destacam-se: Vagas.com, Catho.com e indeed.com.

Dicas gerais para explorar o melhor dos sites de currículos e LinkedIn

Dicas gerais para explorar o melhor dos sites de currículos e LinkedIn

1 – Se você já tem um cargo gerencial sênior, foque suas energias em consultorias de recrutamento e seleção, LinkedIn e RH das empresas do seu interesse, mas não deixe de usar os bancos de dados. Muitas empresas que recrutam internamente acabam tentando encontrar profissionais para posições sêniores em bancos de CV.

2 – Um perfil de LinkedIn bem feito impacta diretamente na quantidade de contatos que empresas/consultorias farão ao longo da sua carreira. Portanto, invista tempo em deixar seu perfil o mais alimentado, relevante e organizado possível. Ao preencher seus dados, adote as mesma premissas que vigoram para a manufatura de um CV, ou seja: aposte em uma linguagem objetiva, utilizando-se de dados e fatos para explicar o sucesso das suas passagens. Outro ponto importante é cogitar incluir seu telefone nas informações abertas e não deixar de cadastrar um e-mail que você acesse frequentemente. Recrutadores costumam ter poucos dias para conseguir falar com os candidatos mapeados.

Outplacement

É o serviço especializado em fazer a movimentação de profissionais no mercado. Normalmente, esses serviços abarcam três áreas:

1 – A preparação do candidato: Autoconhecimento, planejamento de carreira e assessoria psicológica.

2 – A preparação das ferramentas de recolocação: Assessoria para formatação de CV para aproveitamento do networking.

3 – A exposição ao mercado: indicações do profissional para empresas, consultorias de recrutamento e seleção e headhunters.

Dicas gerais a respeito de outplacement

1 – Apesar de muitas vezes se intitularem de headhunters, consultores de outplacement não são headhunters, são consultores de outplacement ou jobhunters.

2 – Na maioria dos casos, o vínculo financeiro de consultores de outplacement é com o candidato, não com as empresas, e geralmente contempla um pagamento inicial e um pagamento final correspondente a um percentual do primeiro salário.

3 – Não existe garantia de que o serviço de outplacement vá funcionar, portanto, conheça bem a empresa que vai contratar e alinhe bem sua expectativas para não se decepcionar depois.

Entendendo essas diferenças e levando em consideração as recomendações apresentadas aqui em cada contato que fizer com recrutadores internos e externos, headhunters, sites de currículo – e LinkedIn – e com empresas especializadas em outplacement, você com certeza estará melhor preparado para conquistar uma vaga na área comercial.

Leia também

Quatro segredos para uma grande carreira na área comercial

Sobre a Foursales Group

A Foursales foi a pioneira no recrutamento, seleção e assessment especializados exclusivamente em área comercial. Através de uma metodologia pioneira de avaliação de profissionais de vendas e marketing, auxilia clientes dos mais variados portes, segmentos e nacionalidades a garantirem os melhores profissionais destes departamentos em suas equipes.

 

10 comentários em “Guia prático sobre recolocação na área comercial

  1. Muito complicado o mercado de recolocação profissional. Sou sênior tenho 57 anos e sinto discriminação em relação a idade, não há feedback das empresas no processo seletivo.

  2. Excelente material, dicas muito importantes e de fácil compreensão, parabéns pela disposição em dividir e, melhorar o conhecimento da rede.

  3. Parabéns pelo trabalho desenvolvido pela FourSales, mostra evolução e estratégia diferenciada de trabalho. Gostei da matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *