A importância da transparência no processo de recrutamento e seleção

Publicado em Categoria(s) Carreira, Liderança, Portugues, Recrutamento, RH
recrutamento e seleção A importância da transparência no processo de recrutamento e seleção
A importância da transparência no processo de recrutamento e seleção

Quando o assunto é “recrutamento e seleção”, o debate costuma girar em torno do que a empresa deve fazer para encontrar e contratar os candidatos mais adequados. Mas, por outro lado, profissionais de alta performance também avaliam a empresa que o está considerando para uma vaga. Por isso mesmo, é fundamental que haja transparência no processo de recrutamento e seleção.

Siga a leitura, entenda melhor a questão da transparência nas organizações e saiba como a tecnologia pode contribuir para conectar sua empresa e os profissionais mais alinhados à sua cultura.

Vivemos em uma caixa de vidro

Em um relatório recente, a Trendwacthing, referência global em pesquisas de tendências de consumo e mercado, identificou que a transparência é uma demanda cada vez mais forte para as empresas de diversos segmentos.

E essa é uma movimentação mundial!

Se, antes, o que acontecia em uma empresa “morria” internamente, hoje, é como se as organizações vivessem em uma caixa de vidro: a todo momento seus valores e culturas são expostos ao público. Qualquer ação – positiva ou não – pode se espalhar mundialmente depois de alguns cliques nas redes sociais.

“Hoje, a comunicação entre pessoas e empresas está mais integrada do que nunca, o que significa que quem não apostar na transparência vai sentir impactos imediatos em suas empregabilidade ou contratações”, avalia Rodrigo Sahd, General Manager da Foursales Group.

A importância da transparência no processo de recrutamento e seleção

A tecnologia na era da transparência

O papel que a tecnologia tem nesse cenário focado na transparência é inegável. Sem o nível de conectividade atual, que permite esse compartilhamento de informações, não seria possível que os profissionais avaliassem as empresas. As redes sociais são o exemplo mais clássico de como a tecnologia pode ajudar as pessoas a olharem para a “caixa de vidro” das organizações.

Além disso, já existem ferramentas focadas especificamente em oferecer informações relevantes para os profissionais que desejam analisar empresas. Um exemplo é o site Love Mondays, que publica avaliações de organizações feitas pelos colaboradores (e ex-colaboradores) delas.

Luciana Caletti, CEOLM
Luciana Caletti, CEO e cofundadora – Love Mondays

Luciana Caletti, CEO e cofundadora da solução, explica que o objetivo da plataforma é ser uma comunidade colaborativa em que os profissionais possam compartilhar informações sobre salários e ambientes de trabalho para ajudar outros profissionais a tomarem melhores decisões de carreira.

“Para os candidatos, é uma forma de tomar uma decisão de carreira bem informada, sabendo o que esperar de determinada empresa. Para as empresas, é uma maneira de mostrar sua cultura e trabalhar o employer branding, atraindo assim os candidatos que tenham a ver com seus valores”, explica Luciana, em entrevista exclusiva à equipe de Jornalismo da Foursales.

Sahd acredita que esse tipo de plataforma é um reflexo das principais demandas dos profissionais da atualidade, especialmente daqueles de alta performance. “Candidatos bons são os que mais avaliam as empresas na hora de aceitar ou não um projeto, o que torna ferramentas como o Love Mondays quase essenciais para empresas que querem garantir os melhores candidatos em seus processos seletivos”, analisa.  

Por outro lado, é importante ter em mente que, ao estar presente nesse tipo de plataforma, a empresa está sujeita a receber críticas.

Mas isso não deve ser visto apenas como um problema. Afinal, esse canal pode ser uma excelente maneira de comunicar os valores e a cultura da empresa, além de oferecer uma oportunidade de entender melhor pautas subjetivas e de difícil tangibilidade, tais como a percepção de clima organizacional, meritocracia, equidade, entre outros. “Empresas maduras respeitam uma lógica similar a de pessoas maduras, ou seja, não podem ter medo de enfrentar e trabalhar com a realidade dos fatos para estar em constante melhoria”, aponta Sahd.

O que os profissionais brasileiros mais valorizam

Além dos comentários publicados pelos profissionais em relação às empresas em que trabalham, o site faz uma média de satisfação em relação a diversos fatores. A pontuação é de 1 a 5, sendo 1 “muito insatisfeito” e 5 “muito satisfeito”.

As médias nacionais são:

  • Satisfação geral: 3,5
  • Oportunidades de carreira: 2,92
  • Cultura da empresa: 3,22
  • Qualidade de vida: 3,19
  • Remuneração e benefícios: 3,29

No que se refere especificamente ao cargo de vendedor, é possível identificar que esses profissionais valorizam mais a cultura da empresa do que a remuneração ou as oportunidades de carreira na organização. 

Estes são os índices de satisfação dos vendedores, de acordo com a plataforma Love Mondays:

  • Satisfação geral: 3,44
  • Oportunidades de carreira: 2,89
  • Cultura da empresa: 3,29
  • Qualidade de vida: 2,96
  • Remuneração e benefícios: 3,13

Em um levantamento feito recentemente com o objetivo de entender o que mais as pessoas elogiam e sobre o que mais reclamam em seus empregos, o site identificou que:

Os pontos positivos mais apontados foram:

  • Ambiente de trabalho.
  • Benefícios.
  • Competências dos colegas.

Por outro lado, os fatores que mais geram insatisfação são:

  • Salário.
  • Benefícios corporativos.
  • Falta de qualidade de vida.

Faça o download do report:

Como recrutar e selecionar profissionais da área comercial 

como recrutar e selecionar profissionais da área comercial

Se a sua empresa ainda não investe na transparência como uma ferramenta de atração, seleção e retenção dos melhores talentos, está na hora de reavaliar seu posicionamento.

Seja por meio de ferramentas como o Love Mondays ou por outros canais (como blogs e redes sociais), sua marca está o tempo todo sendo exposta ao julgamento e à avaliação do público. Quanto mais transparente a organização for em relação à sua cultura e aos seus valores, mais profissionais (e clientes) qualificados e alinhados com o seu propósito ela irá atrair.

Convencido a investir na transparência?

Ainda não? Deixe um comentário abaixo revelando quais são seus temores. Sua opinião pode nos inspirar a escrever um novo artigo!

Saiba mais: Conheça a Love Mondays

5 comentários em “A importância da transparência no processo de recrutamento e seleção

  1. Realmente as empresas terão que aprender muito no quesito Transparência, pois até no processo seletivo, quando não dão retorno ao candidato sobre o processo, imagine internamente o que fazem com seus funcionários!
    Precisam aprender muito o que é TRANSPARÊNCIA!

  2. Sem duvida que as empresas precisão rever, numa simples ligação, e-mail, dando um retorno sobre processo seletivo para candidato mesmo que não seja positivo mais para ele possa seguir para uma próxima oportunidade, isso aconteceu comigo pela Foursales!

  3. Tudo na vida é uma questão de causa e efeito . Nas empresas é assim.
    Líder ruim , time ruim.
    Esses valores e virtudes mínimas , a exemplo de transparência , devem ser apresentados a todos os colaboradores , todos os dias , tendo como referencia o exemplo do líder.

  4. Penso que a maioria das empresas nacionais ainda estão sendo administradas como empresa familiar o que dificulta a abertura para a revolução tecnológica que esta ocorrendo, e as multinacionais grande parte delas ainda operam com o modêlo de suas matrizes o que dificulta entender o que está ocorrendo em outros países.
    Por outro lado os profissionais por comodidade ou falta de percepção não percebem que a revolução tecnologica mudou a maneira de trabalharmos, só se dão conta quando ficam desempregados e percebem que estão fora do mercado de trabalho.
    Um bom exemplo é o Brasil enquanto a população envelhece, e inverte a piramide populacional as empresas procuram profissionais na faixa dos 25 a 45 anos com experiência e formação adquada para cargos diretivos, o governo do Brasil preocupado com a reforma da previdência não tem políticas públicas de emprego para brasileiros com mais de 50 anos, as empresas nacionais e multinacionais e seus RHna sua grande maioria também parecem indiferentes a situação.
    Enquanto não entendermos a revolução tecnologica que esta acontencendo com as empresas, funcionários e clientes não estaremos preparados para essa nova era digital onde a transparência irá definir quem permanece e quem sai do mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *