Gestão de talentos na era digital: fatores que não podem ser ignorados

Para as empresas se prepararem para as transformações da era digital, mais do que investir em ferramentas e tecnologias, é fundamental adaptar a gestão de talentos para gerar o dinamismo e a agilidade que as mudanças do mercado atual e futuro demandam.
Pensando em ajudá-lo nesse sentido, indicamos aqui quais são os fatores mais importantes para que as empresas possam adaptar a gestão de talentos para a era digital – com base nas informações do relatório Ten Absolute Truths About Talent Management in Digital Business, desenvolvido pela Gartner.
Este é o segundo artigo da série sorbe como fazer uma boa gestão de talentos na era digital. O primeiro artigo abordou as seguintes questões:

  • Uma visão inspiradora e uma estratégia de negócios digital claramente definida devem orientar todas as decisões relacionadas à organização e seus profissionais.
  • Mentalidade e competências digitais, não habilidades técnicas, conduzem a alta performance no mercado digital.
  • A era digital demanda uma mudança nos processos de liderança: de comando e controle para permissão e colaboração.
  • Agilidade é o principal elemento para preparar a organização e mobilizar os profissionais para a era digital.

Leia o artigo completo: Como fazer uma boa gestão de talentos na era digital

Mais verdades sobre gestão de talentos na era digital

Nesta segunda parte, você vai conhecer mais seis verdades sobre a gestão de talentos na era digital e entender de que maneira essas questões podem ajudar o seu negócio a se adaptar às demandas do mercado e dos clientes atuais e futuras:

Verdade nº 5: A maioria das empresas não tem versatilidade suficiente para se transformar na era digital.

As equipes de trabalho na era digital precisam ser polivalentes. Ter profissionais com diferentes conhecimentos e experiências ajuda a dar mais versatilidade e agilidade ao trabalho da organização – fatores fundamentais para acompanhar as transformações digitais. Nesse sentido, é importante criar uma rede de colaboração interna, com equipes multidisciplinares e complementares.
Ações recomendadas:
Quando estiver recrutando, procure identificar as habilidades e competências diferentes que poderiam agregar mais valor à sua equipe. Ao invés de buscar pessoas com o mesmo perfil, foque em profissionais que gerem mais diversidade e conhecimento para o time.

Leia também: O impacto da tecnologia nos processos de vendas e no recrutamento

Verdade nº 6: Força de trabalho diversificada gera ideias diferentes e soluções inovadoras.

A diversidade é fundamental para uma gestão de talentos eficiente na era digital porque contribui para que a inovação se desenvolva de forma mais natural. A diversidade de profissionais é uma das principais tendências na área de gestão de pessoas na atualidade.
Em um mercado cada vez mais globalizado e digital, ter equipes diversificadas ajuda as empresas a enxergarem de maneira mais ampla o mercado, aumentando o potencial inovador e as possibilidades de expansão em novos mercados e regiões.
Ações recomendadas:
Analise o nível de diversidade em sua equipe, levando em conta questões como gênero, idade, etnia, religião, experiência ou opinião. Identifique as barreiras e lacunas nesse sentido e desenvolva um plano de ações para resolver essas questões.

Leia também: 4 grandes tendências globais de recrutamento

Gestão de talentos na era digital

Verdade nº 7: Empresas digitais precisam ter um ambiente de trabalho que impulsione o engajamento e a eficiência dos funcionários.

A chamada experiência do profissional (ou employee experience) é o resultado de todas as interações que ele tem com a empresa; é a forma como o colaborador percebe a organização e como enxerga seu papel neste contexto.
Na era digital, a experiência do funcionário está diretamente ligada às tecnologias utilizadas pela empresa, que podem influenciar o nível de satisfação e o engajamento dos profissionais.
Ações recomendadas:
Identifique quais são as ferramentas e plataformas que podem criar um ambiente de trabalho digital focado em garantir mais eficiência e facilitar o trabalho dos profissionais. Como consequência, você terá melhora na performance, nos resultados e no engajamento da equipe.

Leia também: 4 tendências de RH para 2018

Verdade nº 8: A parceria entre as áreas de RH e TI é essencial para unir talentos e inteligência de negócios para criar vantagem competitiva na era digital.

A área de gestão de pessoas tem muito a ganhar em termos de agilidade e eficiência com a adoção de sistemas de informação que ajudem a apurar dados sobre os talentos da organização. E é por isso que a parceria entre RH e TI é fundamental para garantir a competitividade da empresa na era digital.
Tecnologias como big data ajudam as empresas a analisar o comportamento dos funcionários e, a partir disso, identificar padrões de ações e atitudes que direcionam o caminho para a alta performance.
Ações recomendadas:
TI e RH devem trabalhar em conjunto para identificar e impulsionar a alta performance dos profissionais atuais e também para direcionar de forma mais efetiva o processo de recrutamento e seleção, utilizando dados e informações estratégicas para orientar a contratação.

Verdade nº 9: A gestão de talentos deve abraçar plataformas sociais para cultivar a expertise digital.

Com um perfil mais autônomo, dinâmico e, claro, digital, os millennials demandam das empresas um posicionamento mais versátil e flexível. Uma das mudanças em destaque nesse sentido é a utilização de plataformas sociais no relacionamento com os colaboradores e também no processo de recrutamento e seleção. Esse ambiente em rede proporciona um contexto mais alinhado com a nova geração de profissionais e com o mercado digital.
Ações recomendadas:
Analise como a empresa usa e deve usar as mídias sociais como meio de encontrar, engajar e capacitar os talentos. Explore estes canais não tradicionais para ampliar o alcance das estratégias de recrutamento social.

Leia também: A importância da transparência no processo de recrutamento e seleção

Verdade nº 10: As equipes devem ser recompensadas com base no trabalho em equipe e na contribuição de valor para o negócio como um todo.

Os sistemas de monitoramento de desempenho e recompensa não deve mais focar apenas no indivíduo e se ele atinge ou não os objetivos. Na era digital, em que a força de trabalho naturalmente funciona de forma colaborativa e em redes, deve-se focar mais em como recompensar as pessoas pela atuação no coletivo e por suas contribuições para os resultados equipe e da empresa como um todo.
Ações recomendadas:
Analise como os sistemas atuais de avaliação de performance na sua empresa podem se ajustar para dar conta de equipes mais dinâmicas. Além disso, revise possíveis mudanças culturais e a possibilidade da adoção de novas ferramentas para suportar um sistema de feedback mais frequente e personalizado.

Leia também: As previsões do Fórum Econômico Mundial sobre o futuro do trabalho

Esperamos que essas informações ajudem a sua empresa a se preparar para as mudanças e demandas da era digital. Se ficou com alguma dúvida em relação a esse tema ou gostaria de dar sua opinião sobre as transformações na área de gestão de pessoas, deixe um comentário abaixo.
Para conferir na íntegra o relatório da Gartner (em inglês), clique aqui.

Leia também

http://www.foursales.com.br/carreira/como-fazer-uma-boa-gestao-de-talentos-na-era-digital/



Leave a Reply