Headhunter: O que é e como avaliar o serviço

Nesse artigo você irá aprender as funções de um Headhunter e como avaliar o serviço para escolher um fornecedor de recrutamento e seleção que realmente traga resultados aos seus processos seletivos. Os tópicos abordados serão:

 O que faz um Headhunter
O Trabalho do Headhunter na prática
As responsabilidades do headhunter e sua função depois da contratação
Como selecionar um Headhunter?

 

O que faz um Headhunter

Na metade do século anterior com a expansão da economia norte-americana, o ambiente de negócios passou por uma evolução, migrando de um foco em produção para mercado, levando a um aumento na competitividade de diversos setores. Com isso, pessoas finalmente foram reconhecidas como peças fundamentais e estratégicas para o desenvolvimento e o sucesso de uma empresa. Contratações não permitiam mais espaços para amadorismos, que poderiam vir a custar caro, fazendo com que a profissão do Headhunter viesse a surgir.
Headhunting é o trabalho de identificar e selecionar os melhores talentos do mercado para uma determinada posição, podendo ser internalizado pela empresa, ou externalizado para uma consultoria de recrutamento e seleção.  O principal diferencial de um Headhunter para o profissional interno de uma empresa é sua especialização em determinado segmento e/ou departamento, sendo uma soma de experiência prévia nos segmentos em que recruta e competências de recrutamento. Mesmo assim, o recrutador externo deve ser visto como um parceiro do RH, e não como um concorrente.
É fundamental entender que Headhunters não prestam serviços para candidatos, tendo como clientes, exclusivamente, empresas.  Caso você seja um candidato buscando oportunidades, o Job Hunter é o profissional com essa solução.
 

O Trabalho do Headhunter na prática

Um bom Headhunter é consultivo. Ajudar a empresa a compreender qual a disponibilidade de candidatos na região trabalhada, ajustar a atratividade da posição, indicar recomendações técnicas necessárias para a vaga e apontar onde estão, se realmente existem, e quais profissionais tem potencial para ocupar a posição sendo trabalhada são algumas das atividades esperadas dentro escopo do serviço de headhunting.
Após a conclusão dessa análise inicial, é necessário transcrever o perfil e competências buscadas no profissional para que o Headhunter possa começar seu processo, que consiste nas seguintes quatro fases.
1 – Entrevistas
2 – Amostragem de candidatos
3 – Seleção dos candidatos finalistas
4 – Negociação e contratação
 

As responsabilidades do headhunter e sua função depois da contratação

O nível de acompanhamento do novo profissional por parte da empresa em seus primeiros meses terá um grande peso para o sucesso de seu desempenho, porém há algumas ações e situações que envolvem o headhunter após a contração:

Relacionamento pós-contratação: Headhunter e candidato.

Apesar de não poder tirá-lo a empresa durante um prazo determinado por razões contratuais, o headhunter deve manter o contato com o candidato, já que esse relacionamento gera uma série de ganhos para ambos

Como funciona a garantia

Comumente pode ser acionada uma vez, a garantia do serviço de um Headhunter geral se refere a uma segurança onde o profissional não se demitirá e nem será demitido durante um período estabelecido contratualmente. Caso isso venha a ocorrer, um novo processo de contratação é realizado para preencher a vaga com o profissional mais adequado.
É importante compreender o que levou ao insucesso da primeira contratação. Boas consultorias de recrutamento tendem a possuir uma taxa de acionamento de garantia de menos de 10%, porém é preciso também olhar para dentro da empresa, mesmo excelentes profissionais podem ter o desempenho prejudicado caso não haja o treinamento adequado sobre o produto ou um processo de onboarding bem estabelecido.

Avaliando o investimento e o serviço de um Headhunter

Antes de entrar na relação de potencial de retorno sob o investimento, é necessário entender quais são os dois tipos de Headhunter e suas utilidades. De uma forma resumida, esses são:

  • Traders: Headhunters com foco em “fechar” a vaga. Já possuem candidatos em seus bancos, por isso conseguem uma grande agilidade e menor custo. Apesar de não possuírem grande assertividade, é recomendado o uso desses quando há uma grande demanda de vagas de baixo impacto estratégico.
  • On Demand: Headhunters de consultorias focadas em entregar um recrutamento de qualidade, onde uma grande amostragem de candidatos é considerada no processo de recrutamento, tornando-o científico e humano, já que possui uma base comparativa maior. É o apropriado para cargos de cunho estratégico.

A diferença de preço entre os dois modelos de headhunting pode chegar a 280%. Porém, utilizar o modelo de Trade em cargos estratégicos pode vir a custar mais caro no longo prazo, devido a reprocessos que poderiam ter sido evitados se tivessem sido realizados no modelo On Demand.

Como selecionar um Headhunter?

Com isso, fica claro que escolher o fornecedor ideal é fundamental. Mas como fazer isso? Elaboramos algumas perguntas que devem ser feitas a todos os fornecedores que você virá a avaliar, assim como as respostas que deveria ouvir.

Quantos candidatos são, em média, triados por vaga?

É do senso comum que um bom headhunter possui uma ampla rede de networking, porém ele não deve contar somente com ela para preencher uma posição. Quanto mais profissionais triados, maior a base comparativa, logo melhor o resultado do processo.
Cada vaga possui uma resposta ideal, considerando que cada posição tem um número diferente de profissionais que estão disponíveis no mercado. Em média, o mínimo deve ser de 10 a 15 pessoas.

Qual a taxa de fechamento de vagas na primeira short-list? 

O indicador de taxa de fechamento de vagas na primeira short-list sinaliza principalmente duas coisas:  o nível de assertividade da consultoria, e consequentemente, se irá levar muito, ou relativamente pouco, tempo para o fim do processo, já que a necessidade de mais uma lista de finalistas gera um aumento do tempo do processo.
O indicador de taxa de fechamento da Foursales pode ser usado como referência, sendo 80% das vagas fechadas na primeira shortlist.
 O que é avaliado? 
A resposta ideal deve ir além de uma “análise curricular”. Cases de sucesso, referência de pares e gestores e uma análise profunda das experiências anteriores para entender com quais produtos, técnicas e processos esse profissional trabalhava devem ser realizados para garantir uma avaliação íntegra.

Quanto tempo leva o processo de recrutamento?

É comum que empresas tenham pressa para encontrar o profissional ideal, logo uma resposta como “4 dias úteis” pode parecer algo positivo, o que nem sempre é verdade. Para que um Headhunter realize um processo assertivo é preciso tempo, então caso o recrutamento leve menos 20 dias úteis questione a metodologia utilizada novamente.

Valor Percebido vs Valor Entregue

Um último ponto antes de escolher qual consultoria de recrutamento e seleção atenderá sua empresa é analisar a relação de valor percebido e valor entregue. Questione-se se ela possui a especialidade e os processos necessários para entregar com assertividade o profissional que será contratado. Nem sempre uma marca forte ou um belo discurso é o suficiente, é preciso ter metodologia. Após feita essa reflexão, avalie se o preço está compatível com a promessa e o método avaliativo.
Seguindo esses passos você conseguirá encontrar uma consultoria de recrutamento e seleção para atender um ou mais departamentos da sua empresa.